Santificada Nudez


Vinde a mim todos os que estão enamorados

E os sufocarei com harmoniosas ironias

Não sei o que é confessar - apenas sorrir

E me considero até um pouco otimista


Distorcendo teu manto em delírios velados

Por um incompleto fascínio incandescente

À beira de louca e enfumaça estrada

Sob a dádiva deixada à beira do caminho...


... que abandonei, deixando a passagem livre

Para toda a obsessiva fascinação possessa

De demônios masoquistas em cantos escuros

Que se tocam esperando pela hora da forca


Já nem tento mais alterar o destino correto

Pois nasci grávido de uma plena certeza

Que estarei ausente no derradeiro ato

De minha romântica poesia maniqueísta.


Adrian Monteiro

2 comentários:

aliciamentos e alucinações disse...

meus cheirosos instintivos... poesia linda, música envolvente e performance cada dia mais impecável... sou fãzona e sempre que puder estarei junto, vendo vcs crescerem! posso também carregar o baixo do carlitos e filmar sempre que precisarem...

=)

bjosssssss

o blog ta lindaço!!!

Fábio disse...

Ola tudo legal? Olha eu tambem tenho um blog, qdo e c der faz uma visitinha..WWW.ECOSDOTELECOTECO.BLOGSPOT.COM . Sucesso aí com a proposta e abração!